Sófocles - noções de destino nas tragédias tebanas

curso de Verão

Responsável: Mariana Vieira
Sphynx, de Gustave Moreau (1826-1898)

 

Duração da formação:

n.º total de horas: 50 h
n.º de horas presenciais: 27 h + 3 h (avaliação)
Destinatários: Alunos FLUL, Alunos UL, curso aberto a inscrições de fora da UL. 
Pré-requisitos: Nenhum.

Vagas:

Mínimo: 5 inscritos
Máximo: 30 inscritos
Propina: NOVO PREÇO: 30 €

Calendário e Datas:

Início: 02 / 06 / 2014
Fim: 25 / 06 / 2014
(23/06/2014 sem avaliação)
 

2.ª, 4.ª e 6.ª-feiras, 14:00 / 17:00


Objectivos:

O curso destina-se tanto aos alunos com conhecimentos prévios sobre literatura ou filosofia antigas, como àqueles que, desejando saber mais sobre Sófocles, nos chegam de outras áreas de formação.

A progressão das aulas irá desde a apresentação geral da Tragédia grega à discussão de temas recorrentes na literatura antiga e da sua relação com o debate filosófico da época (em particular, os paralelos entre Sófocles e os autores pré-socráticos).

Espera-se que o curso ofereça aos alunos algumas ferramentas para a análise de textos antigos, caso queiram continuar o seu estudo formal. Por outro lado, sublinhar-se-á a relevância da leitura da Tragédia para o mundo moderno, para lá das suas sucessivas readaptações nos palcos contemporâneos.

Conteúdos:

Introdução à tragédia de Sófocles.

Análise e contextualização de tópicos recorrentes na literatura e na filosofia gregas, como, por exemplo, o destino e a sorte, o tempo, a possibilidade de conhecimento, ou os constrangimentos da hereditariedade.

Leitura das três peças Tebanas em tradução, bem como de alguns textos de filosofia arcaica.

Mais do que à "lição moral" da tragédia (se alguma houver), será dada importância à forma como Sófocles põe em cena na mesma peça as diferentes opiniões dos seres humanos sobre si próprios, de acordo com as fragilidades apontadas ao raciocínio dos mortais pelos pensadores contemporâneos.

Metodologia:

Aulas com período de exposição seguido de discussão a partir dos textos antigos em tradução (com recurso às palavras gregas sempre que necessário).
Leitura de alguma bibliografia auxiliar essencial, a ser indicada aos alunos na aula anterior à sua discussão.

Regime de presenças:

O aluno deve assistir a mais de 75% das sessões para poder fazer avaliação e ter direito a certificado com nota.

Regime de Avaliação:

Possibilidade de realização de um teste no dia 25/06.

Bibliografia recomendada para a frequência:

Tradução portuguesa das seguintes peças, todas elas de Sófocles:
Antígona - trad. Maria Helena da Rocha Pereira. Ed. Gulbenkian, 2007 (7.ª edição).
Édipo Rei - trad. Maria do Céu Zambujo Fialho. Ed. Minerva, 1996.
Édipo em Colono - trad. Maria do Céu Zambujo Fialho. Edições 70, 2012.

 

Caso não seja possível encontrar a edição recomendada, uma versão noutra língua também poderá ser utilizada. A discussão será feita com referência ao número do verso nas edições do grego de R. Jebb ou de Lloyd-Jones e Wilson, pelo que convém que a tradução escolhida referencie os números dos versos no grego.

Durante as aulas, será fornecida uma bibliografia complementar, destinada ao aprofundamento de cada um dos tópicos estudados.