Mapa do Site    |    Pesquisa
| Investigação Projectos Nacionais

Francisco de Melo e a Tradição Euclidiana em Portugal

Projecto EXPL/IVC-HFC/1290/2012 financiado pela FCT
Duração: 12 meses
Financiamento: 18.648,00€
 
Página do Projecto 'Francisco de Melo'
 
O projecto pretende fazer a edição, tradução e estudo do manuscrito COD 2262 da Biblioteca Nacional de Portugal. Trata-se de um códice escrito em Latim, da autoria de Francisco de Melo (c. 1490-1536), que abre com um pequeno tratado sobre a estrutura do olho e teoria geral da visão, a que se seguem comentários à Óptica e Catóptrica de Euclides, um pequeno estudo de estática durante muito tempo atribuído a Arquimedes (Liber Archimedis de ponderibus siue de incidentibus in humidis) e um comentário final dedicado a uma obra do astrónomo árabe conhecido pelo nome latino de Gebre e deixado em estado muito incompleto. A necessidade de estudar o manuscrito da BNP numa perspectiva portuguesa e europeia tem sido realçada por muitos estudiosos nacionais e estrangeiros, entre os quais se contam autoridades como Luís de Albuquerque ou Marshall Clagett. As razões apontadas são muito fortes: trata-se da única obra de matemática sobrevivente de Francisco de Melo, é a única do género escrita por um matemático português de renome internacional e constitui uma das primeiras tentativas de interpretação de textos ligados a Euclides e Arquimedes do Renascimento europeu. Apesar disso, o conteúdo do manuscrito permanece, na sua maior parte, inédito. Uma descoberta inesperada, veio estabelecer o carácter obrigatório, prioritário e urgente do projecto. A BNP foi informada, no final de 2011, de que o manuscrito originalmente oferecido por Francisco de Melo ao Rei D. Manuel em agradecimento pela bolsa de estudos de que usufruiu, e cuja relação com a cópia arquivada na BNP permanece por esclarecer, tinha sido encontrado num pequeno arquivo de Stralsund (Alemanha) depois de andar quase 250 anos desaparecido.
 
O projecto contempla uma segunda linha de pesquisa, complementar, que expandirá o contexto da investigação principal. Tomando Francisco de Melo como mote, e uma vez que este humanista dá a entender que também comentou (ou leccionou sobre) os Elementos de Euclides, pretende-se verificar se existe uma tradição especificamente portuguesa de interpretação dos tratados de óptica e geometria de Euclides. Para tal, far-se-á um levantamento provisório dos manuscritos e impressos existentes relacionados com esta temática, limitado a bibliotecas e arquivos de Lisboa, sem preocupação de observar fronteiras cronológicas, e preparar-se-á uma antologia com os mais promissores, com um estudo introdutório, a fim de formar perspectivas novas para projectos futuros. O estudo de uma particular tradição matemática com fundações na Antiguidade Clássica como parte integrante da história da cultura portuguesa é uma novidade absoluta no nosso país. A obra de Francisco de Melo, por si só, justifica plenamente a necessidade de iniciar este projecto.
 

   

Publicação no âmbito do projecto

Obras Matemáticas de Francisco de Melo

 

Francisco de Melo

Obras Matemáticas - Vol. 1: Edição crítica e tradução

Bernardo Mota | Henrique Leitão
 

Instituição participante

Centro Interuniversitário de História das Ciências e Tecnologia (CIUHCT- FCUL/FCTUNL)


Equipa

Bernardo Mota (CEC) IR
Henrique Leitão (CIUHCT)
Samuel Gressner (bolseiro).