Mapa do Site    |    Pesquisa
Início
topo

 Recursos Digitais
HTPonline cetbaseLogo opsis  Untitled-2 XVI XVII 1 TPC XVIII link Finalíssimo  
 Destaques - Actividades
100 ANOS DE OUTUBRO NA SOCIEDADE E NAS ARTES

100 anos de Outubro na Sociedade e nas Artes
(Colóquio e Exposições)

A Revolução de Outubro de 1917 constituiu uma profunda transformação social, politica e cultural de alcance mundial que abriu caminho a novas vertentes artísticas. O acesso dos povos do antigo império Russo à literacia, a saber e à cultura em geral criou as condições para que as massas pudessem ter um mais pleno exercício e usufruto das artes.
Este colóquio e exposições relacionadas, organizado pelos Centros de História, de Línguas e Culturas Eslavas, de Estudos de Teatro e da Biblioteca da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa procura dar conta destas duas vertentes: uma mais política e social, outra mais cultural e artística. A exposição estará patente na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa entre 6 a 10 de Novembro e o Colóquio decorrerá entre dia 7 e 10 de Novembro.
Para consultar o cartaz clique aqui.
Para consultar o programa completo clique aqui.

Oficina de Teatro Perdido

A imagem no texto, encontros com o teatro perdido
(Curso Livre)

As referências a personagens e a situações nos textos de teatro aproximam-se das apresentações das pinturas e gravuras coevas. A partir desta permissa, procura-se desenvolver uma investigação orientada para a construção de um inventário de imagens presentes no texto teatral, incidindo no teatro do século XVI em Portugal, procurando uma maior compreensão da respresentação teatral. Este curso livre será orientado por João Sales Machado, mestre em Estudos Artísticos, nos dias 14, 21, 28 de Novembro e dia 5 de Dezembro entre as 15h00 e as 18h00 na sala 2.2 da FLUL.
Para consultar o cartaz clique aqui.
Para consultar o programa clique aqui.
Para descarregar ficha de inscrição clique aqui.

 Marcus Mota Palestra

 Registo de processos criativos: Desafios para o teatro musical
(Palestra)

A pressuposta e indiscutida efemeridade de obras teatrais parece estar mais relacionada a uma cultura livresca que à materialidade mesma das Artes Cênicas. Ao contrário, no lugar de  experiências evanescentes, transitórias, tais obras deixam rastros, marcas, geram memória e projetam desejos. 
Entre tantos exemplos, caso extremo é de obras dramático-musicais. Elas se constituem em desafios para sua documentação. Para discutir a questão, apresenta-se pesquisa realizada no Laboratório de Dramaturgia(LADI)-UnB e financiada pela CNPq, que desenvolveu um protótipo de Dramaturgia musical Online. A ideia é aproximar registro e criação, com o intuito de subsidiar futuras edições online de obras dramático-musicais.
O protótipo é de uma database que disponibiliza no ambiente virtual arquivos de som, texto os quais, em um primeiro momento, organizam a relação entre os partícipes de um processo criativo, e que depois fornecem os materiais para uma edição multidimensional do espetáculo realizado.
Esta palestra será proferida pelo Professora Marcus Mota (UnB) no dia 15 de Dezembro, pelas 17h00 na Sala de Video da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

lab 1

Laboratório de Dramaturgia - 4ª edição

O Laboratório de Dramaturgia é uma iniciativa que pretende incentivar a criação de textos inéditos em língua portuguesa, associando escritores a um painel de artistas e académicos num trabalho conjunto que acompanha a escrita de uma peça de teatro.
Mais informações clique aqui. 

 Destaques - Publicações 
 emilia-das-neves

Emília das Neves 
Ana Isabel Vasconcelos

Emília das Neves e Souza (1820-1883), artisticamente conhecida como Emília das Neves ou simplesmente «Linda Emília», cujo busto se encontra no átrio do Teatro Nacional D. Maria II, foi o nome escolhido para o quarto volume da coleção "Biografias do Teatro Português". Devido aos mais de 40 anos que esta atriz se manteve em palco, a presente biografia permite acompanhar um extenso período da história do teatro oitocentista, desde a célebre reforma de Almeida Garrett, em 1836, até ao início dos anos 80, um momento em que a Lisboa romântica começa a dar lugar a uma cidade urbanisticamente mais moderna.
Nas páginas deste livro, acompanharemos o percurso artístico de Emília, assistiremos – pelos testemunhos de terceiros – às suas representações, contactaremos com alguns dos textos emblemáticos da sua carreira, ouviremos os aplausos e também as críticas, e intuiremos o seu estilo de representação. Conheceremos também a sua personalidade, manifestada na forma como corajosamente levava a melhor nas quezílias que tinha com os empresários ou na forma como habilidosamente orquestrava os seus interesses, aproveitando as relações de convivialidade com um universo masculino culto, socialmente bem posicionado e influente, e que, como veremos, tão bem soube capitalizar.
Para mais informações clique aqui.

antónio pedro11

António Pedro
Rui Pina Coelho

Este terceiro volume da colecção oferece uma biografia de António Pedro (1909-1966) olhada através da lupa da sua acção no teatro, em prol da transformação de um campo que tão bem conhecia. Actuou em áreas muito diversas que Rui Pina Coelho inventaria desta forma: «Poeta, novelista, romancista, dramaturgo tradutor, encenador, teatrólogo, cenógrafo, figurinista, director artístico, articulista, ensaísta, editor, pintor, escultor, ceramista, jornalista, locutor, crítico de arte, conferencista, um perfil heteróclito, de espírito inquiridor e inquieto, que que se interessou por muitas árease disciplinas, tais como a publicidade, luminotecnia, sonoplastia ou as artes gráficas.»
Através desta biografia o leitor descobrirá um complexo território teatral de que António Pedro fez parte e foi ativo promotor, constituído por grupos de amadores e profissionais que tentaram renovar a cena, elevando a qualidade dos espectáculos, e por um dinâmico trabalho editorial de divulgação de teorias e tendências estéticas modernas.
Para mais informações clique aqui.

 intensified bodies

Intensified Bodies
From the Performing Arts in Portugal

Com a coordenação de Gustavo Vicente e o apoio do Centro de Estudos de Teatro, acaba de ser publicado pela Peter Lang o livro Intensified Bodies from the Performing Arts in Portugal. Centrado na presença e representação do corpo em cena, esta colecção de artigos aprofunda de forma transversal questões políticas, antropológicas e filosóficas sobre as artes performativas hoje.
Para mais informações clique aqui.

sinais de cena 

 Sinais de Cena
Série II, nº2 

A revista Sinais de Cena foi fundada em 2004 por Carlos Porto, Luiz Francisco Rebello, Paulo Eduardo Carvalho e Maria Helena Serôdio, que a dirigiu até 2014. Durante esses dez anos manteve uma periodicidade semestral (Junho e Dezembro). Até ao número 10 (Dezembro de 2008) foi editada pela Campo das Letras. A publicação dos números 11 (Junho de 2009) a 22 (Dezembro de 2014), esteve a cargo da Húmus. A presente série II tem início em Junho de 2016 sob a chancela das edições Orfeu Negro.

Pourceaugnac

Pourceaugnac, Comédia de Molière
José Camões, Marie-Noëlle Ciccia e Ariadne Nunes (ed.)

Apresentam-se neste volume o fac-símile do manuscrito e a transcrição da primeira tradução portuguesa conhecida da Comédia Monsieur de Pourceaugnac, de Molière. Esta tradução, anónima, tem-se conservado até hoje inédita nos fundos da Real Mesa Censória, no Arquivo Nacional da Torre do Tombo de Lisboa.

capa vol 2 bios alfredo cortez 1

Alfredo Cortez
Sebastiana Fadda

O segundo volume da coleção «Biografias do Teatro Português» é dedicado a Alfredo Cortez (1880-1946), conhecido sobretudo como autor de Zilda, uma peça emblemática que, devido à temática abordada, tanto brado deu na sociedade lisboeta dos anos 20. Este foi o início da sua produção dramática, que compreende estéticas diversas e que merece ser revisitada, não só pela importância que teve na época, como pelo que revela do seu talento de dramaturgo.

Para mais informações clique aqui.

 site2  Théâtre: esthétique et pouvoir 

Tome 1 - Jacopo Masi, José Pedro Serra et Sofia Frade (coord.) 
Tome 2 - Bruno M. Henriques, José Camões et Maria João Almeida (coord.) 

 Privilegiada expressão estética, literária e filosófica, o teatro ocupa, desde a antiga Grécia, lugar central não apenas enquanto criação do espírito, que encerra em si o desenho das paixões humanas e dos mordazes risos que as podem acompanhar, mas também enquanto fenómeno político no qual é perceptível o pulsar da sociedade. Voz individual, de perplexidade ou de resistência, de troça ou de inquietação, mas também voz política e colectiva, porque na polis se enraíza e na polis imprime a sua força, a representação teatral é realidade complexa, objecto de múltiplas análises e perspectivas. Os presentes volumes pretendem constituir ocasião propícia a uma reflexão sobre o teatro nas suas múltiplas dimensões performativa, literária, filosófica, histórica, ideológica, política e social e a sua relação com as outras artes.

 Outros destaques

Programa em

Estudos de

Teatro

2017-2018


Programa em estudos de teatro 2017-18


index.jpg

 Índices 

 O CET começa agora a disponibilizar alguns tipos de índices de interesse teatral.Já se encontram disponíveis os Índices de Teatro dos Periódicos de Rafael Bordalo Pinheiro e os Índices de espectáculos recenseados por Júlio César Machado n’A Revolução de Setembro e no Diário de notícias. Pode consultá-los nas Edições online das nossas Publicações.

 

100 Anos De Outubro Na Sociedade E Nas Artes