topo

Projecto P

Projecto P! Performance na Esfera Pública

 Nos 100 anos da conferência futurista de Almada Negreiros, o Projecto P!, coordenado pela investigadora do CET Ana Pais, promove um programa de pensamento crítico e de curadoria a partir da questão: como constrói, recria e participa a performance arte na esfera pública? Se reconhecermos nas vanguardas do início do século XX o gesto fundador da performance arte, tal como propõe a historiadora Roselee Goldberg, podemos considerar esta conferência como o marco inaugural da performance arte portuguesa? Este programa inclui a publicação do livro Performance na Esfera Pública (Edições Orfeu Negro), uma conferência internacional e performances.
Sintomaticamente, a performance arte irrompe em Portugal em configurações de mudança (instauração da República, Revolução dos Cravos, adesão à CE) e em diferentes artes (poesia, música, artes visuais, artes performativas). Depois da conferência futurista, só nos anos 60/70, as artes plásticas, a música e a poesia experimentais participam no processo revolucionário do 25 de Abril com acções e happenings. Subsequente à entrada de Portugal na Comunidade Europeia, a partir dos anos 90, a performance manifesta-se no teatro e na dança, num período de vitalidade que enfraqueceria aos primeiros sinais da crise financeira mundial de 2008. Abordá-la a partir do prisma da esfera pública enquanto espaço discursivo permite-nos, por um lado, equacionar a força mobilizadora da performance arte nos diferentes momentos socioeconómicos de emergência e, por outro lado, pensar a forma como cada campo artístico activa uma participação específica na esfera pública, por via da performance.
O projecto P! Performance na Esfera Pública integra o programa de pós-doutoramento de Ana Pais, pelo qual é bolseira da FCT, tendo por objectivo principal incentivar a relação entre academia e investigação e uma comunidade alargada. Por isso, ele inclui  uma componente de carácter mais académico (conferência internacional, debates e a publicação  do livro Performance na Esfera Pública (Edições Orfeu Negro) e uma componente de espectáculos (performances e um concerto).

Pode consultar o programa em Português clique aqui, ou em inglês clique aqui.
Consulte o press release aqui.